Header Ads

3 Jogades dos TREZE e o Téc Flávio Araujo, estão na "Seleção final da Série D - (AFI) tem nomes alternativos, Marcelinho Paraíba e ataque imparável"


Em meio a tantos nomes de brilho do torneio com 68 times e poucas transmissões, o Portal Futebol Interior selecionou 12 destaques


Publicado em 12/08/2018por Agência Futebol Interior

Campina Grande, PB, 12 (AFI) – Uma semana depois do fim da Série D 2018, que teve o Ferroviário-CE se sagrando campeão em cima do Treze-PB, o Portal Futebol Interior foi atrás de indicações e análises de toda a competição para montar a seleção do campeonato.
Democrático, o time chega com representantes alternativos que foram impecáveis durante o tempo que seus clubes estiveram vivos no torneio e, é claro, hegemonia dos finalistas, que contam com três representantes cada.
Confira a Seleção do Campeonato Brasileiro da Série D:
Mauro Iguatu (Treze-PB);
Pacheco (Linense-SP), Nilson Júnior (Treze-PB), Júnior Alves (Caxias-RS) e Danilo Ribeiro (Iporá-GO);
Jorginho (Campinense-PB), Janeudo (Ferroviário-CE) e Marcelinho Paraíba (Treze-PB);
Juninho Quixadá (Ferroviário), Júnior Chicão (Imperatriz-MA) e Edson Cariús (Ferroviário-CE).
Técnico: Flávio Araújo (Treze-PB).
Crédito Foto: http://futebolinteiro.com.br



-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------

Goleiro: Mauro Iguatu (Treze-PB):
Quem viu o Treze-PB começar o ano com problemas para encontrar um camisa 1 nem imaginava que a posição teria talvez a titularidade mais inquestionável do elenco ao final do ano. Foram 15 jogos do goleiro nesta Série D e apenas 12 gols sofridos. Mauro Iguatu foi destaque do Galo da Borborema em várias partidas, mas o ápice do goleiro foi no jogo classificatório para a final, contra o Imperatriz-MA, no qual ele pegou três penalidades. Mauro garantiu vaga nos pênaltis também na Segunda Fase, contra a URT-MG.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Lateral-direito: Pacheco (Linense-SP):
Dono da posição, Pacheco tomou conta da lateral e foi titular em todas as partidas do Linense nesta Série D, sendo um dos laterais que atuaram por mais tempo na competição. Com alta estatura para a posição, 1,77cm, e muita força física, o lateral colaborou demais para o Elefante da Noroeste defensivamente no torneio. Com boa leitura de jogo e transição rápida entre defesa e ataque, o lateral-direito foi muito seguro durante o campeonato.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Zagueiro: Nilson Júnior (Treze-PB):
O xerife do vice-campeão. Jogador de muita raça e titular em 14 partidas neste Série D, Nilson Júnior foi inquestionável, parando tudo por baixo e por cima na defesa trezeana, que terminou o torneio com apenas 13 gols sofridos, uma das melhores médias do torneio. Nilson Júnior formou grande dupla de zaga com Ítalo e foi importantíssimo na chegada do time à final.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Zagueiro: Júnior Alves (Caxias-RS):
Namoro antigo da diretoria do Caxias, Júnior Alves foi contratado para a temporada 2018 e o interesse do clube no jogador foi autoexplicativo ao longo do ano. Por muito pouco, o Falcão Grená não ficou com o acesso, mas a campanha do time, até ser eliminado, ficou sempre entre as melhores, muito por conta da segurança passada pelo zagueiro. Júnior conseguiu números expressivos para um defensor. Ele teve uma média de um gol marcado a cada três jogos, somando quatro no torneio.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Lateral Esquerdo: Danilo Ribeiro (Iporá-GO):
Talvez o nome mais surpreendente desta seleção, já que o Iporá foi eliminado pelo vice-campeão nas oitavas de final, Danilo Ribeiro foi espetacular durante o tempo que o time goiano se manteve vivo no torneio. O lateral fez oito grandes jogos na Série D. Revelado pelo próprio Iporá, o jogador, que também é alto para a posição, com 1,78cm, foi um muro pelos lados do campo e ainda deu muito trabalho nas subidas ao ataque, tanto que marcou dois gols.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Volante: Jorginho (Campinense-PB):
Apesar de Marconi, do Altos-PI, ter beirado uma vaga na seleção, Jorginho foi o escolhido entre os indicados, já que o time paraibano chegou mais longe na competição. Cão de guardo do ofensivo time, o jogador foi pilar na estrutura do meio de campo da Raposa. Além de qualidade no primeiro passe, Jorginho brilhou com dois gols no torneio e é mais um representante paraibano na seleção.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Meia: Janeudo (Ferroviário-CE):
O momento de maior brilho de Janeudo nesta Série D certamente foi o golaço marcado num dos jogos do acesso diante do Campinense. Contudo, o brilho do meia do Ferrão esteve presente no decorrer de toda a competição, na qual, inclusive, ele foi titular em 15 dos 16 jogos do campeão. Janeudo fez parte de uma mágica linha ofensiva no Tubarão da Barra e inicia o empolgante ataque da seleção.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Meia: Marcelinho Paraíba (Treze-CE):
Possivelmente, Marcelinho Paraíba foi o jogador que teve o 2018 mais intenso no futebol brasileiro. Aos 43 anos, o conhecido meia recebeu mandado de prisão por conta de pensão e venceu um AVC, mas ainda assim conseguiu forças para ser líder do Treze, chegando à sua primeira final de Campeonato Brasileiro. Incansável, o camisa 10 foi grande responsável por salvar o ano do Galo da Borborema.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Atacante: Juninho Quixadá (Ferroviário-CE):
Um jogador de Série A disputando a Série D. A frase anterior define muito bem o que foi Juninho Quixadá para o Ferroviário-CE. O experiente jogador infernizou os adversários pelo lado do campo, marcou belos gols e foi peça chave para o acesso. O brilho foi tanto que ele nem seguiu no Ferrão para as finais, sendo contratado pelo Ceará, por onde iniciou muito bem uma reação no Campeonato Brasileiro.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Atacante: Júnior Chicão (Imperatriz-MA):
Claro que não podia faltar um representante do Imperatriz, um dos quatro times a conseguir o acesso. E nada melhor do que o artilheiro do time no torneio: Júnior Chicão. Após primeiro semestre questionável, Júnior Chicão se inspirou para a Série D e conseguiu números expressivos. Foram oito gols em 12 jogos na competição. Com direito a até hat-trick, o atacante de 31 anos foi um dos grandes nomes responsáveis pelo acesso histórico do Cavalo de Aço.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Atacante: Edson Cariús (Ferroviário-CE):
Não é necessária muita reflexão para entender porque Edson Cariús se tornou o queridinho da torcida do Ferroviário, sendo o mais festejado após a chegada do time no Maranhão depois do acesso. O atacante marcou gol em quase todos os jogos, sendo o artilheiro isolado da competição. Aos todo, foram 11 tentos em 15 jogos. Por isso, Edson foi o primeiro nome a entrar na seleção e, possivelmente, o mais inquestionável.
-----------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------
Técnico: Flávio Araújo (Treze-PB):
O segundo título de Série D da carreira do treinador não veio, por muito pouco, é verdade, mas Flávio Araújo provou mais uma vez porque é conhecido como “O Rei do Acesso” no Nordeste. Com a vaga na Série C 2019, o técnico não só reacende um time de muita tradição no cenário nacional, mas também chega ao seu sétimo acesso nos últimos nove anos.
 Fonte: https://www.futebolinterior.com.br/futebol/Selecoes-da-Rodada/noticias/2018-08/selecao-da-serie-d-alternativa-marcelinho-paraiba-e-ataque-imparavel



Nenhum comentário