Header Ads

Alckmin diz não temer possível delação de ex-secretário


Em evento apresentado por Huck, tucano chama Angélica de Eliana

Thais BilenkyJoelmir Tavares
SÃO PAULO



O candidato a presidente Geraldo Alckmin (PSDB) voltou nesta terça-feira (7) a defender o ex-secretário em seu governo Laurence Casagrande, preso e denunciado pela Lava Jato paulista. 
“Toda experiência que tivemos com Laurence Casagrande foi de uma pessoa correta”, afirmou Alckmin em evento na capital paulista. “Não temos nada, nada, nada a temer.”

A possibilidade de delação de Casagrande é negada pela defesa de Casagrande e pelo Ministério Público. 


Geraldo Alckmin, João Dória e Rodrigo Garcia durante evento da coligação Acelera São Paulo / Patricia Stavis - 20 de julho / Folhaexpress


Jornalistas questionaram se ele temia ser citado, ao que o tucano disse: “Nenhuma, nenhuma, nenhuma”.
 
Minutos antes, Alckmin passou por uma saia justa no palco em entrevista a Luciano Huck. Sua mulher, Angélica, estava na plateia e Alckmin a cumprimentou referindo-se a outra apresentadora, Eliana --ex-namorada de Huck.
 
O apresentar interrompeu o tucano, que já falava de outro tema, e cochichou em seu ouvido.
 
Alckmin se levantou, abraçou Angélica e pediu desculpas ao microfone.
 
Alckmin participou de uma conversa com o apresentador Luciano Huck sobre propostas de uma agenda digital para o setor público.
O comunicador e empresário é um dos curadores do GovTech,encontro em São Paulo sobre o uso de tecnologias por governos.
Além do presidenciável do PSDB, foram ao evento para falar sobre suas propostas de inovação: Guilherme Boulos (PSOL), Henrique Meirelles (MDB), João Amoêdo (Novo) e Marina Silva (Rede). 




Nenhum comentário